Confira a lista de indicados

Confira a lista de indicados

ALÉM DA MAGIA
A ilha de Vênus (André Annansi)
Adelynn (Iolanda Silva Bianchi)
O céu das ideias (Katlin Cilliers)
Por algumas moedas (Ton Botticelli)
Uffe, filho de Knut (Rafael G. Esteque)

ARQUIPÉLAGO
Lírios urbanos (Thainá Rocha da Silva)
Gessé no vale de lágrimas (Lobo Alves)
S.F.(Léo Biasotto)
Caixa de Pandora (Sabrina Carmo Pereira)
Canção do fim dos tempos (Alessandra Soletti)

EXPRESSO 666
Toda arte será perdoada (Ana Idris)
42 (Luiz Moreira)
Post mortem (Lucas Marçal)
Misofonia (Ana Idris)
O homem de sombra (Leonardo Amorim)

METADES
A rocha e a brisa (Rafael G. Esteque)
Uma visita fora de hora (Maria Anna Martins)
O Último tango em Buenos Aires (Thainá Rocha da Silva)
Rolou uma química (Iraê Peroni)
Lenda de um desafortunado amor (Márcio José Coutinho)

SINFONIA DE LETRAS
Genevive (Isabella Poletto Medeiros)
E se fosse um sonho… (Paula Maciel)
Vida dolorida (Thainá Rocha da Silva)
Conto nº 18 (Hedjan C.S.)
Um dia de cada vez (Wanille)


A cerimônia de entrega do Prêmio Strix acontecerá em 12 de outubro de 2019, às 18 horas, dentro da programação do evento Livros em pauta. (Rua Domingos de Morais, 1581, Metrô Vila Mariana, São Paulo, SP

SOBRE O PRÊMIO STRIX

O prêmio STRIX foi criado pelo escritor e editor de livros Edson Rossatto, apoiado e patrocinado pela Andross Editora, para premiar o texto mais relevante de cada uma de suas coletâneas literárias.

A entrega se faz em uma cerimônia inspirada na do Oscar, com direito a tapete vermelho, cinco indicados concorrendo em cada categoria e show ao vivo com a música tema de cada livro.

PREMIADOS

Lista completa com todos os ganhadores

Lista completa com todos os ganhadores

  • Cada estatueta tem 16cm de altura, é numerada e recebe o nome da obra ganhadora e do seu autor.
  • Strix é um gênero de corujas. O prêmio recebeu esse nome e essa forma porque além de ser o símbolo da sabedoria a coruja também é o mascote da Andross Editora.

 

Cerimônia realizada em 04/07/2015

#11 — MELHOR POEMA DO LIVRO “AS QUATRO ESTAÇÕES” Entre lobos, de Ulisses Aguiar

#12 — MELHOR CONTO DO LIVRO “ALÉM DAS CRUZADAS Maleficium, de Caius Vinicius

#13 — MELHOR CONTO DO LIVRO “DE REPENTE NÓS Affonso, de Nana Grilli

#14 — MELHOR CONTO DO LIVRO “IMAGINARIUM” O livro roxo, de JP Tarcio Jr.

#15 — MELHOR CONTO DO LIVRO “KING EDGAR HOTEL” A bonequinha de porcelana, de Bruna Paiva

#16 — MELHOR CONTO DO LIVRO “LEGADO DE SANGUE” O silêncio de Gael, de Hugo Sales

#17 — MELHOR CONTO DO LIVRO “SEDE O julgamento de Gregorie, de J.M. Costa

#18 — MELHOR CONTO DO LIVRO “VIAGENS DE PAPEL No passado, de O.A. Secatto

 

Cerimônia realizada em 08/10/2016

#19 — MELHOR POEMA DO LIVRO “METAMORFOSES O dom de escrever, de Rodrigo Barros

#10 — MELHOR CONTO DO LIVRO “MARCAS ETERNAS Sempiterno, de Hugo Sales

#11 — MELHOR CONTO DO LIVRO “ETÉREO Preso, de Junno Sena

#12 — MELHOR CONTO DO LIVRO “CÍRCULO DO MEDO” Zulock responde, de Lucio Mitleid

#13 — MELHOR CONTO DO LIVRO “OUTRORA” O anjo de lata, de Hugo Sales

#14 — MELHOR CONTO DO LIVRO “NANQUIM” O carro branco, de Yéssica Nathália da Cunha Rodriguezs

 

Cerimônia realizada em 14/10/2017

#15 — MELHOR POEMA DO LIVRO “TRILHA DE LÓTUS” A dança vadia das letras, de Lucio Panza

#16 — MELHOR CONTO DO LIVRO “SABOR DA PAIXÃO” Final feliz, de Evelin Barboza

#17 — MELHOR CONTO DO LIVRO “FOGO DE PROMETEU” A loucura do espantalho, de Murilo Negrello Barbosa

#18 — MELHOR CONTO DO LIVRO “TRATADO OCULTO DO HORROR” Flores em réquiem, de Claudia Mina

#19 — MELHOR CONTO DO LIVRO “CÉUS DE CHUMBO” Coroa de chumbo, de Pedro Oliveira

#20 — MELHOR CONTO DO LIVRO “PONTO DE CRIAÇÃO” A guerra dos oitenta anos, de Thaís Helena Tanaka

#21 — MELHOR CONTO DO LIVRO “ENGRENAGENS” Um ponto de vista sobre a liberdade, de Denis Espanhol

#22 — MELHOR CONTO DO LIVRO “VENDETTA” Mandrágoras e madressilvas, de Rândyna da Cunha

#23 — A Andross Editora ofereceu o 1º Strix de Prata a MARCIA MIYASAKI, pela amizade e lealdade.

 

Cerimônia realizada em 06/10/2018

#24 — MELHOR CONTO DO LIVRO “LINHA TÊNUE As crianças do Pandiá Calógeras, de Luís Fernando Carvalho Cavalheiro

#25 — MELHOR CONTO DO LIVRO “BALADAS MEDIEVAIS Recompensa, de Rafael G. Esteque

#26 — MELHOR CONTO DO LIVRO “EXTREMO O milagre dos homens, de Raony

#27 — MELHOR CONTO DO LIVRO “KING EDGAR PALACE” Lição noturna, de Hedjan C. S.

#28 — MELHOR CONTO DO LIVRO “MÃO DE FERRO” Dislike, de Victoria Binaghi Gallagher

#29 — MELHOR CONTO DO LIVRO “MIRÍADE” Colcha de retalhos, de Márcia Moura

#30 — MELHOR POEMA DO LIVRO “NUVENS” Taciturnidade, de Elen Melissa Geraldo

#31 — MELHOR CONTO DO LIVRO “PILARES ETERNOS” Carnevale, de Fernanda Korovsky Moura

#32 — MELHOR CONTO DO LIVRO “SEM MAIS, O AMOR” Amor literário, de Nicole Siebel

#33 — MELHOR CONTO DO LIVRO “STEAMFICTION” A invenção de Da Vinci, de Pedro Oliveira

#34 — MELHOR POEMA DO LIVRO “ESTAÇÕES” Redenção, de Isadora Sofia (I.S.P.)

#35 —A Andross Editora ofereceu o 2º Strix de Prata a EMERSON ISSA, pela amizade e lealdade.

PERGUNTAS FREQUENTES

O QUE É O PRÊMIO STRIX?

O QUE É O PRÊMIO STRIX?

O prêmio STRIX foi criado pelo escritor e editor de livros Edson Rossatto, apoiado e patrocinado pela Andross Editora, para premiar o texto mais relevante de cada uma de suas coletâneas literárias. A entrega se faz em uma cerimônia inspirada na do Oscar, com direito a tapete vermelho, cinco indicados concorrendo em cada categoria e show ao vivo com a música tema de cada livro. Para concorrer ao prêmio, basta participar de uma das coletâneas da Andross Editora.

QUAIS SÃO AS CATEGORIAS DE PREMIAÇÃO DO STRIX?

QUAIS SÃO AS CATEGORIAS DE PREMIAÇÃO DO STRIX?

Teremos um troféu para cada coletânea lançada pela Andross Editora, independentemente do gênero. Por exemplo: tivemos uma coletânea com contos de terror chamada King Edgar Hotel e outra também de terror lançada no mesmo dia, chamada Legado de Sangue. Cada uma teve um troféu diferente. Ou seja: não há categorias fixas, pois os livros serão sempre diferentes a cada edição.

NO QUE CONSISTE O PRÊMIO?

NO QUE CONSISTE O PRÊMIO?

Uma estatueta e a republicação dos textos indicados ao prêmio naquela edição em um novo livro ebook, distribuído online gratuitamente.

EXISTE ALGUM TIPO DE PREMIAÇÃO REVERSA, OU SEJA, DOS TEXTOS QUE MAIS DESAGRADARAM CADA AUTOR?

EXISTE ALGUM TIPO DE PREMIAÇÃO REVERSA, OU SEJA, DOS TEXTOS QUE MAIS DESAGRADARAM CADA AUTOR?

Não. O intuito do prêmio é incentivar os autores a continuar escrevendo e não desanimá-los. Por essa mesma razão, quando formos divulgar a auditoria dos votos, informaremos somente os votos dos dez textos com maior pontuação para preservar aqueles que obtiveram poucos votos.

PREMIADOS EM EDIÇÕES ANTERIORES PODEM COMPETIR NOVAMENTE?

PREMIADOS EM EDIÇÕES ANTERIORES PODEM COMPETIR NOVAMENTE?

Sim, claro! São edições diferentes e textos também distintos. Se novamente o autor teve boa pontuação nos votos por mérito próprio, não há motivos para barrar sua indicação.

AUTORES MENORES DE 18 ANOS PODEM PARTICIPAR?

AUTORES MENORES DE 18 ANOS PODEM PARTICIPAR?

Sim. Todos os autores que assinaram contrato para participação em coletâneas da Andross Editora a partir de janeiro de 2015 podem concorrer ao prêmio.

QUAL É A METODOLOGIA DA ESCOLHA DOS TEXTOS INDICADOS AO PRÊMIO STRIX?

QUAL É A METODOLOGIA DA ESCOLHA DOS TEXTOS INDICADOS AO PRÊMIO STRIX?

A Andross procura ser a mais justa possível no processo de eleição do texto com maior relevância em cada coletânea para receber a estatueta do Prêmio STRIX. Por essa razão, a metodologia de votação escolhida foi “júri popular”, que consiste nos próprios autores votando, “júri técnico”, que consiste na equipe da Andross, e “juri convidado”, formado por profissionais ligados às áres de entretenimento e cultura. O processo todo acontece em duas fases:

FASE 1: (Júri popular) os próprios autores votam nos dez textos que mais gostaram em ordem de preferência. A ordem na lista em que os textos figuram é importante, porque cada posição tem um peso diferente: o 1º nome na lista recebe 10 pontos; o 2º recebe 9 pontos, e assin sucessivamente. Depois da somatória de votos, os dez mais votados vão para a fase 2

FASE 2: (Júri técnico) os organizadores das coletâneas da Andross escolhem cinco textos na ordem de sua preferência. A ordem na lista em que os textos figuram é importante, porque cada posição tem um peso diferente: o 1º nome na lista recebe 5 pontos; o 2º recebe 4 pontos, e assin sucessivamente. Os votos são computados e os cinco com maior pontuação são os indicados ao prêmio. São esses os anunciados ao vivo pela internet. Contudo, ainda não temos o ganhador.

FASE 3: (Júri convidado) nessa fase não há eliminatória. Os jurados leem os textos e os organizam em uma lista conforme a sua preferência. A ordem na lista em que os textos figuram é importante, porque cada posição tem um peso diferente: o 1º nome na lista recebe 5 pontos; o 2º recebe 4 pontos, e assin sucessivamente. Em cada livro, o texto com o a maior pontuação nessa fase recebe o prêmio Strix. Contudo, só revelaremos o ganhador da cerimônia de entrega do prêmio.

Como prova de transparência, depois da cerimônia de entrega do prêmio, disponibilizamos uma postagem com todos os votos nas duas fases.

UM AUTOR PODE VOTAR EM SEU PRÓPRIO TEXTO?

UM AUTOR PODE VOTAR EM SEU PRÓPRIO TEXTO?

Não.

UM AUTOR PODE VOTAR EM TEXTOS DE COLETÂNEAS DAS QUAIS NÃO PARTICIPOU?

UM AUTOR PODE VOTAR EM TEXTOS DE COLETÂNEAS DAS QUAIS NÃO PARTICIPOU?

Não. Ele só estará habilitado a votar nas coletâneas das quais participou.

OS AUTORES VOTANTES PRECISAM MESMO LER TODOS OS TEXTOS DO LIVRO EM QUESTÃO PARA VOTAR?

OS AUTORES VOTANTES PRECISAM MESMO LER TODOS OS TEXTOS DO LIVRO EM QUESTÃO PARA VOTAR?

A forma mais justa de premiação é aquela em que todos os concorrentes foram avaliados e que foi constatado que o ganhador do prêmio esteja de fato na preferência da maioria dos votantes. Posto isso, embora não possamos controlar se os votantes leram mesmo todas as obras do livro, recomendamos fortemente que o façam. Acreditamos em nossos autores, em sua honestidade e, principalmente, que não haverá fraude em sua lista de votos.

MESMO QUE O AUTOR OPTE POR NÃO VOTAR ELE PODERÁ CONCORRER AO PRÊMIO?

MESMO QUE O AUTOR OPTE POR NÃO VOTAR ELE PODERÁ CONCORRER AO PRÊMIO?

Sim. Se o texto está publicado no livro ele tem o direito de receber votos, caso esteja na preferência de algum autor, e, consequentemente, se tiver a maioria dos votos, receberá o Prêmio STRIX.

EXISTE ALGUMA DIFERENCIAÇÃO NO VALOR DO VOTO DEPENDENDO NA POSIÇÃO EM QUE O TEXTO FICOU NA LISTA DO VOTANTE?

EXISTE ALGUMA DIFERENCIAÇÃO NO VALOR DO VOTO DEPENDENDO NA POSIÇÃO EM QUE O TEXTO FICOU NA LISTA DO VOTANTE?

Sim. O peso de cada voto é diferente, dependendo da posição que ocupa o conto na lista de cada votante:

O 1º lugar vale 10 pontos;
O 2º lugar vale 9 pontos;
O 3º lugar vale 8 pontos;
O 4º lugar vale 7 pontos;
O 5º lugar vale 6 pontos;
O 6º lugar vale 5 pontos;
O 7º lugar vale 4 pontos;
O 8º lugar vale 3 pontos;
O 9º lugar vale 2 pontos;
O 10º lugar vale 1 ponto;

QUAIS OS CRITÉRIOS QUE OS AUTORES VOTANTES DEVEM USAR NA ESCOLHA DOS TEXTOS DE SUA PREFERÊNCIA?

QUAIS OS CRITÉRIOS QUE OS AUTORES VOTANTES DEVEM USAR NA ESCOLHA DOS TEXTOS DE SUA PREFERÊNCIA?

Os critérios de avaliação de cada votante dizem respeito aos próprios votantes. Mas podemos dar algumas dicas:
ORIGINALIDADE DO TEXTO: Escolha os textos com mais originalidade, cujas ideias são relativamente novas no universo da escrita.
EMOÇÃO: Se o texto emocionou você, ignore (ou leve em conta pouco) a originalidade. Os textos devem mexer com o leitor.
ESCRITA: Tem escritores que dominam tanto a arte da escrita que escolhem palavras certas nos momentos adequados para recontar histórias que são clichês. E ainda assim essas histórias emocionam o leitor. Como disse acima, o importante é o leitor acabar de ler a história e pensar ”Nossa, que história espetacular!”.

OS CONTOS E POEMAS ESCRITOS E PUBLICADOS PELOS ORGANIZADORES DE COLETÂNEAS DA ANDROSS EDITORA PODEM SER VOTADOS?

OS CONTOS E POEMAS ESCRITOS E PUBLICADOS PELOS ORGANIZADORES DE COLETÂNEAS DA ANDROSS EDITORA PODEM SER VOTADOS?

Para manter total transparência no processo de eleição dos melhores textos, a Andross optou por não permitir que seus funcionários e colaboradores tenham suas obras votadas. Assim, se algum autor votar na obra escrita e publicada pelo organizador em qualquer uma das coletâneas da Andross, esse voto específico será desconsiderado. Os outros votos continuam valendo.

SE NA FASE FINAL DUAS OBRAS EMPATEM, QUAL É O CRITÉRIO DE DESEMPATE?

SE NA FASE FINAL DUAS OBRAS EMPATEM, QUAL É O CRITÉRIO DE DESEMPATE?

Primeiramente a quantidade de votos dos jurados da segunda fase. Quem recebeu mais, vence. Se tanto a pontuação quanto a quantidade votos forem as mesmas, o voto do organizador da coletânea será o critério secundário. E se o organizador ficar impossibilitado de fazer essa escolha, caberá ao diretor editorial da Andross essa decisão.

QUANDO ACONTECE E COMO SERÁ A CERIMÔNIA DE ENTREGA DO PRÊMIO?

QUANDO ACONTECE E COMO SERÁ A CERIMÔNIA DE ENTREGA DO PRÊMIO?

Em cada evento LIVROS EM PAUTA, que é organizado pela Andross Editora para lançar seus livros, são lançadas de seis a dez coletâneas. A cerimônia de entrega do prêmio dessas coletâneas acontecerá na edição seguinte do evento.
Os autores indicados serão encaminhados para os primeiros assentos do anfiteatro e lá permanecerão por toda a cerimônia. O editor da Andross Edson Rossatto cumprirá o papel de mestre de cerimônias da entrega do prêmio. Ele anunciará o livro/categoria, a música-tema será tocada e o organizador do livro subirá ao palco para descrever rapidamente os textos que concorrerão ao prêmio. Em seguida, o organizador abrirá o envelope, dirá o nome do ganhador do prêmio e este subirá ao palco para receber o prêmio e dizer um discurso de um minuto. O discurso acaba, o ganhador do prêmio desce do palco e tudo se repete.

HAVERÁ ALGUM TIPO DE SHOW MUSICAL NA CERIMÔNIA DE ENTREGA DO PRÊMIO?

HAVERÁ ALGUM TIPO DE SHOW MUSICAL NA CERIMÔNIA DE ENTREGA DO PRÊMIO?

Sim. Para cada livro/categoria escolhemos uma música-tema para que seja cantada ao vivo entre as premiações. As músicas têm a ver diretamente com título do livro, com a temática e/ou com a sinopse.

CASO O INDICADO NÃO POSSA COMPARECER À CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO E SEJA O VENCEDOR, COMO SERÁ A ENTREGA DA ESTATUETA?

CASO O INDICADO NÃO POSSA COMPARECER À CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO E SEJA O VENCEDOR, COMO SERÁ A ENTREGA DA ESTATUETA?

O ganhador do prêmio deverá comparecer à próxima cerimônia de entrega do prêmio para retirá-lo. O prêmio não será enviado pelo correio e nem será entregue fora dessas cerimônias do STRIX.

COMO OS INDICADOS DEVEM SE VESTIR NA CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO?

COMO OS INDICADOS DEVEM SE VESTIR NA CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO?

Vamos analisar a situação: é uma premiação literária. Fotos e vídeos serão perpetuados na internet. O ganhador fará um discurso e estará no foco de todos os presentes, que serão centenas de pessoas. Acreditamos que os indicados devam ir trajados com roupas de uma ocasião muito especial. Sugerimos vestidos e roupas sociais.

A CERIMÔNIA PODERÁ SER ASSISTIDA PELO PÚBLICO?

A CERIMÔNIA PODERÁ SER ASSISTIDA PELO PÚBLICO?

Sim. Qualquer pessoa poderá assistir. A cerimônia será aberta ao público.

EDIÇÕES ANTERIORES

PRÊMIO STRIX 2015 (1ª edição)

PRÊMIO STRIX 2015 (1ª edição)

A primeira cerimônia de entrega do prêmio STRIX aconteceu em 04 de julho de 2015, às 14h, na Biblioteca Viriato Corrêa, em São Paulo. Compareceram cerca de 120 pessoas, entre convidados, indicados ao prêmio e colaboradores da Andross Editora.
Abaixo seguem informações do indicados e premiados bem como imagens do evento.

AS QUATRO ESTAÇÕES (MÚSICA TEMA: “Tocando em frente“, de Almir Sater e Renato Teixeira) Auditoria de notas
Indicados:
Autoria, Rodrigo Demiris
Desejos naturais, Calíope Corcovia
Entre lobos, Ulisses Aguiar (LEVOU O PRÊMIO)
Espelho d´água, Nina Silva
Sonhadora, Filomena Perrella

ALÉM DAS CRUZADAS (MÚSICA TEMA: “Shadow of the moon“, de Blackmore’s Night) Auditoria de notas
Indicados:
Casamento, Carol Brum
De dentro das chamas, JP Tarcio Jr.
Do despertar ao desespero, Idayana Borchardt
Maleficium, Caius Vinicius (LEVOU O PRÊMIO)
O guerreiro do Monte Corvo, Jordan Nugem

DE REPENTE NÓS (MÚSICA TEMA: “Palpite“, de Vanessa Rangel) Auditoria de notas
Indicados:
Affonso, Nana Grilli(LEVOU O PRÊMIO)
Esse texto é sobre você, Rafaela Manicka
No silêncio da noite, Evelin Barboza
O círculo de fogo ainda arde em nós, Hugo Sales
O início, o meio e o fim, Vinícius Do Sol

IMAGINARIUM (MÚSICA TEMA: “A kind of magic”, de Queen) Auditoria de notas
Indicados:
Cores na escuridão, Fabian Way
O dia em que as paredes começaram a falar, Beatriz Bargo
O ladrão de espíritos e a fênix renascida, Renan Santos
O livro roxo, JP Tarcio Jr. (LEVOU O PRÊMIO)
O menino-sonhos-em-carvão, L.A. Nuñes

KING EDGAR HOTEL (MÚSICA TEMA: “Hotel California”, The Eagles) Auditoria de notas
Indicados:
A bonequinha de porcelana, Bruna Paiva (LEVOU O PRÊMIO)
Compram-se pesadelos, Kelly Amorim
O assassino das pétalas, Thiago Lee
O casal, Marcelo Fernandes
O último ato, Claudia Mina

LEGADO DE SANGUE (MÚSICA TEMA: “Carry on my wayward son”, de Kansas) Auditoria de notas
Indicados:
O autista, Rafael Pereira
O inferno de Eva, Breno Torres
O inverno, Plínio Rezende
O silêncio de Gael, Hugo Sales (LEVOU O PRÊMIO)
Se eu fizer por mal, JP Tarcio Jr.

SEDE (MÚSICA TEMA: “Água viva”, Raul Seixas) Auditoria de notas
Indicados:
A pedra e a secura, J.R.P. Possani
Cães, Filipe L. Dias
Geração remanescente, Diego L. Borges
Mãos sujas, Aisllan de Paula
O julgamento de Gregorie, J.M. Costa (LEVOU O PRÊMIO)

VIAGENS DE PAPEL (MÚSICA TEMA: “Será”, de Legião Urbana) Auditoria de notas
Indicados:
A fada e o duende, Rubens Alves
A garota de Adônis, Jordan Nugem
Em quem você não costuma pensar, Paula Costa
Fora de nossas mentes, Miss Tesman
No passado, O.A. Secatto (LEVOU O PRÊMIO)

PRÊMIO STRIX 2016 (2ª edição)

PRÊMIO STRIX 2016 (2ª edição)

<p style=”text-align: justify;”>A segunda cerimônia de entrega do prêmio STRIX aconteceu em 08 de outubro de 2016, às 18h, dentro da programação do evento Livros em Pauta, na Fapcom, em São Paulo. Compareceram cerca de 300 pessoas, entre convidados, indicados ao prêmio e colaboradores da Andross Editora. O mestre de cerimônias foi o editor da Andross Edson Rossatto, que publicou os livros em questão. A entrega das estatuetas fiou a cargo dos organizadores dos livros: Paola Giometti (<em>Outrora</em>), Leandro Schulai (<em>Marcas Eternas</em>), Marcelo Aceti (<em>Metamorfoses</em>), Alfer Medeiros (<em>Círculo do medo</em> e <em>Nanquim</em>) e Alex Mir (<em>Etéreo</em>). Abaixo seguem informações dos indicados e premiados bem como imagens do evento e relação de música-tema de cada livro, interpretadas pelo duo Secretbox, representados por Michel Moe Pereira e Débora Sanna.</p>
<em><strong>OUTRORA</strong></em> (MÚSICA TEMA: “<em>Radioactive</em>”, de Imagine Dragons) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/431″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas
</a></strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>Guerra invisível</em>, de Esther Lya Livonius
<em>Não deixai a esperança esvair</em>, de Kaio Pagotto
<em>Aurora</em>, de Alexandre C. L. Magalhães
<em>Catarse</em>, de Sarah Marques
<em>O anjo de lata</em>, de Hugo Sales <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>

<em><strong>MARCAS ETERNAS</strong></em> (MÚSICA TEMA: “<em>Devolva-Me</em>”, de Adriana Calcanhotto) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/423″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas
</a></strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>Dádiva</em>, de Talita Soares
<em>Mensagens de texto</em>, de Marcelo Muniz
<em>Sempiterno</em>, de Hugo Sales <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)
</strong></span><em>A última dança</em>, de Rebecca Jordão
<em>Amor além do tempo</em>, de Victor Lagôas Catelan

<em><strong>METAMORFOSES</strong></em> (MÚSICA TEMA: “<em>Under pressure</em>”, de Queen) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/418″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas
</a></strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>Dois lobos</em>, de Anderson Rodrigues
<em>O dom de escrever</em>, de Rodrigo Barros<span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)
</strong></span><em>Algo mais</em>, de Elen Melissa Geraldo
<em>Céu de culpas</em>, de A.L. Alves
<em>O verso do inverso</em>, de Carla Azevedo

<em><strong>CÍRCULO DO MEDO</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Fear of the dark”, de Iron Maiden) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/436″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas
</a></strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>Zulock responde</em>, de Lucio Mitleid <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)
</strong></span><em>Encomenda dos mortos</em>, de Simone Procheira
<em>Pecados do pai, inocência do filho</em>, de Thiago Lee
<em>Obra de arte</em>, de Lily Silva
<em>Quinze minutos</em>, de Txai Zerbeto

<em><strong>ETÉREO</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Never Ending Story”, de Limahl) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/441″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas
</a></strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>O punho do Diabo</em>, de Caius Vinícius
<em>Preso</em>, de Junno Sena <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)
</strong></span><em>Cartas</em>, de Fernanda Korovsky Moura
<em>O sopro do dragão</em>, de Rodrigo Barros
<em>A luz no fim do túnel</em>, de Leonardo Marques

<em><strong>NANQUIM</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Tendo a Lua”, de Paralamas do Sucesso) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/446″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas
</a></strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>Clara do mar</em>, de Maurílio Ribeiro da Silva
<em>Frio</em>, de Diego Ferraz Vaz
<em>Merda</em>, de O.A. Secatto
<em>Este lado para cima</em>, de Caroline Langer
<em>O carro branco</em>, de Yéssica Nathália da Cunha Rodriguez <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>

PRÊMIO STRIX 2017 (3ª edição)

PRÊMIO STRIX 2017 (3ª edição)

<p style=”text-align: justify;”>A terceira cerimônia de entrega do prêmio STRIX aconteceu em 14 de outubro de 2017, às 19h, dentro da programação do evento Livros em Pauta, na Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai, em São Paulo. Compareceram cerca de 300 pessoas, entre convidados, indicados ao prêmio e colaboradores da Andross Editora. O mestre de cerimônias foi o editor da Andross Edson Rossatto, que publicou os livros em questão. A entrega das estatuetas fiou a cargo dos organizadores dos livros: Paola Giometti (Fogo de Prometeu, Engrenagens e Céus de chumbo), Leandro Schulai (<i>Sabor da Paixão e Vendetta</i>), Marcelo Aceti (<i>Trilha de Lótus</i>) e Alfer Medeiros (Tratado oculto do horror e Ponto de criação). Abaixo seguem informações dos indicados e premiados bem como imagens do evento e relação de música-tema de cada livro, interpretadas pelo duo Secretbox, representado por Michel Moe Pereira e Débora Sanna.</p>
<em><strong>CÉUS DE CHUMBO</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Mad world”, de Tears for fears) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/699″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A renovada barriga de aluguel</em>, de Leandro Dupré Cardoso
<em>A safra</em>, de Camila Bonifácio
<em>Coroa de chumbo</em>, de Pedro Oliveira <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)
</strong></span><em>Ferro ou fogo</em>, de Lucas Rezende de Paula
<em>Gênese</em>, de Ítalo Barbosa

<em><strong>ENGRENAGENS</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Brass goggles”, de Steam powered giraffe) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/735″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A máquina Windrush</em>, de Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
<em>Gato sombrio</em>, de Ton Botticelli
<em>O artefato-relógio</em>, de Alexandre C. L. Magalhães
<em>O imponente</em>, de Sandro G. Moura
<em>Um ponto de vista sobre a liberdade</em>, de Denis Espanhol <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>

<em><strong>FOGO DE PROMETEU</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Tears of the dragon”, de Bruce Dickinson) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/743″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A loucura do espantalho</em>, de Murilo Negrello Barbosa <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>
<em>A dama de mil faces</em>, de Luís Fernando Carvalho Cavalheiro
<em>Defeito na cama gelada</em>, de Renan Bernardo
<em>Lendas do Atlântico Sul: o cemitério de navios</em>, de Paulo Dumi
<em>O grito de Pã</em>, de Henrique Pozebon

<em><strong>PONTO DE CRIAÇÃO</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Free bird”, de Lynyrd Skynyrd) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/750″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A guerra dos oitenta anos</em>, de Thaís Helena Tanaka <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)
</strong></span><em>Estrelas na calçada</em>, de Thainá Rocha da Silva
<em>Harmonia</em>, de Marcia Miyasaki
<em>O diabo do advogado</em>, de Bruna Seda
<em>Timidez crônica</em>, de Diana Reghini Vanderlei

<em><strong>SABOR DA PAIXÃO</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Kiss me”, de Sixpence None The Richer) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/755″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>Café para dois</em>, de Joely Queiroz
<em>Casamento</em>, de Agatha Andrade
<em>Chá das cinco</em>, de Jailson Duda
<em>Final feliz</em>, de Evelin Barboza <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>
<em>Sinfonia do mar</em>, de Maurílio Ribeiro da Silva

<em><strong>TRATADO OCULTO DO HORROR</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Lullaby”, de The Cure) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/761″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A coisa que espreita no escuro</em>, de Isaque Q. M. Lazaro
<em>Apenas amor</em>, de P. G. Karras
<em>Boi da cara preta</em>, de Isabela Vieira
<em>Flores em réquiem</em>, de Claudia Mina <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>
<em>Zé do Peixe quer o seu voto</em>, de Vitor Abdala

<em><strong>TRILHA DE LÓTUS</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Words”, de The Bee Gees) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/766″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A cachaça</em>, de Léa Rodrigues Ribas
<em>A dança vadia das letras</em>, de Lucio Panza <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>
<em>Acordo com o tempo</em>, de Alexandre Nobre
<em>Menina Lua</em>, de Isadora Sofia (I. S. P.)
<em>Pontos e partes</em>, de Alcimare Dalbone

<em><strong>VENDETTA</strong></em> (MÚSICA TEMA: “Here comes revenge”, de Metallica) <strong><a href=”http://premiostrix.com.br/arquivos/770″ target=”_blank” rel=”noopener”>Auditoria de notas</a>
</strong><span style=”text-decoration: underline;”>Indicados</span>:
<em>A garota do parque</em>, de Ingrid Callado
<em>Alicia — Jardim de Lírios</em>, de Paulo Gonschior
<em>Apetite</em>, de Caio Peroni
<em>Auto de resistência</em>, de Vitor Abdala
<em>Mandrágoras e madressilvas</em>, de Rândyna da Cunha <span style=”color: #37129c;”><strong>(LEVOU O PRÊMIO)</strong></span>

A Andross Editora ofereceu o 1º Strix de Prata a MARCIA MIYASAKI, pela amizade e lealdade.

PRÊMIO STRIX 2018 (4ª edição)

PRÊMIO STRIX 2018 (4ª edição)

A quarta cerimônia de entrega do prêmio STRIX aconteceu em 6 de outubro de 2018, às 19h, dentro da programação do evento Livros em Pauta, na Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai, em São Paulo. Compareceram cerca de 300 pessoas, entre convidados, indicados ao prêmio e colaboradores da Andross Editora. O mestre de cerimônias foi o editor da Andross Edson Rossatto, que publicou os livros em questão. A entrega das estatuetas ficou a cargo dos organizadores dos livros: Daniel Constantini (Baladas Medievais e Pilares Eternos), Marcelo Aceti (Estações e Nuvens), Alex Mir (Extremo, Linha Tênue e King Edgar Palace), Thiago Lee (Steamfiction), Leandro Schulai (Sem Mais, o Amor) e Hugo Sales (Mão de Ferro). Abaixo seguem informações dos indicados e premiados bem como imagens do evento e relação de música-tema de cada livro, interpretadas pelo duo Secretbox, representado por Michel Moe Pereira e Débora Sanna.

BALADAS MEDIEVAIS (MÚSICA TEMA: “xxxxxx”, de xxxxx) Auditoria de notas
Indicados:
A marca (Gi Pezzolato)
As palavras de um homem (Ton Botticelli)
Rapunzel às avessas (Leandro Dupré Cardoso)
Recompensa (Rafael G. Esteque – Skald Rafael) (LEVOU O PRÊMIO)
Um bom homem (Claudia Mina)

ESTAÇÕES (MÚSICA TEMA: “xxxxxx”, de xxxxx) Auditoria de notas
Indicados:
A chegada do trem (Alice Castro)
Redenção (Isadora Sofia I.S.P.) (LEVOU O PRÊMIO)
Perda (Isadora Sofia I.S.P.)
Andanças II — Pé na estrada (Rosamares da Maia)
Súplica (Ulisses Aguiar)

EXTREMO (MÚSICA TEMA: “It’s the end of the world ”, de R.E.M.) Auditoria de notas
Indicados:
Mundo vazio (Deivid Silva)
O milagre dos homens (Raony) (LEVOU O PRÊMIO)
Ondas vermelhas (Melissa Barbosa)
Um cara de sorte (Vítor de Lerbo)
Um doce olhar (Camila Bonifácio)

KING EDGAR PALACE (MÚSICA TEMA: “xxxxxx”, de xxxxx) Auditoria de notas
Indicados:
Almas negras (Everton Medeiros)
Canção do oblívio (Isaque Q. M. Lazaro)
Cavaleiro andante (Mariana Albuquerque)
Dívida (Claudia Mina)
Lição noturna (Hedjan C. S.) (LEVOU O PRÊMIO)

LINHA TÊNUE (MÚSICA TEMA: “xxxxxx”, de xxxxx) Auditoria de notas
Indicados:
Aqueles que ficam (Larissa Prado)
As crianças do Pandiá Calógeras (Luís Fernando Carvalho Cavalheiro) (LEVOU O PRÊMIO)
Bárbara dos Prazeres (Liz Negrão)
Doce liberdade (Raissa Ribeiro Martins)
O banquete (Eduardo Rodrigues)

MÃO DE FERRO (MÚSICA TEMA: “Everybody wants to rule the world”, de Tears For Fears) Auditoria de notas
Indicados:
53 vezes 1964 (José Beffa)
Cadeia nacional (Paulo de Araújo)
Compensação (Maria Anna Martins)
Dislike (Victoria Binaghi Gallagher) (LEVOU O PRÊMIO)
Uma centelha (Camyla Silva)

MIRÍADE (MÚSICA TEMA: “Free as a bird”, de The Beatles) Auditoria de notas
Indicados:
Às margens do humano (Marina Franconeti)
Colcha de retalhos (Márcia Moura) (LEVOU O PRÊMIO)
Espada jedi X Caderno amarelo (Josiane Carvalho)
O espectro da fome (Eduardo Rodrigues)
Tequileira (Trycia Mello)

NUVENS (MÚSICA TEMA: “Cloud Nine”, de George Harrison) Auditoria de notas
Indicados:
A gente sabe (Carolina C. Meulam)
O gato (Ana Yassuda)
O pássaro (Jociane Roeder)
O texto (Daniel Furlan)
Taciturnidade (Elen Melissa Geraldo) (LEVOU O PRÊMIO)

PILARES ETERNOS (MÚSICA TEMA: “Fantasy”, de Earth, Wind & Fire) Auditoria de notas
Indicados:
Carnevale (Fernanda Korovsky Moura) (LEVOU O PRÊMIO)
Coriolando (Renata de Lima Conde)
Depois da meia-noite (Gabriela G. de Oliveira)
O homem que queria ser um mosquito que queria ser um homem (Naylor Carvalho)
Observatório (David Alves)

SEM MAIS, O AMOR (MÚSICA TEMA: “Your song”, de Elton John) Auditoria de notas
Indicados:
Amor literário (Nicole Siebel) (LEVOU O PRÊMIO)
Daniel diz (Victoria Binaghi Gallagher)
Guerreiro apaixonado (Vitória V. Lussari)
O fim não significa nada (Anne Alyne Mendes)
Verão em Aruba (Thais Caldeira e Ingrid Barcellos)

STEAMFICTION (MÚSICA TEMA: “xxxxxx”, de xxxxx) Auditoria de notas
Indicados:
A invenção de Da Vinci (Pedro Oliveira) (LEVOU O PRÊMIO)
O garoto, o homem e o robô (Caio Santana)
O olho de Cronos (Leonardo Amorim)
O sétimo dia de reinado (Sandro G. Moura)
Primavera cinzenta (Stephanie Santana)

A Andross Editora ofereceu o 2º Strix de Prata a EMERSON ISSA, pela amizade e lealdade.

PRÊMIO STRIX 2019 (5ª edição)

PRÊMIO STRIX 2019 (5ª edição)

RESPOSTA.